Seminário de Engenharia Mecânica discute a relação entre pessoas e as novas tecnologias

Os participantes do Seminário Estadual de Engenharia Mecânica e Industrial (SEEMI), oferecido pela ABEMEC (Associação Brasileira de Engenheiros Mecânicos), dentro da programação geral do CONIGTI (Congresso Internacional de Gestão, Tecnologia e Inovação) da URI, discutiram pessoas, novas tecnologias e o processo de digitalização. O tema foi abordado pelo Gerente de Produto e Desenvolvimento Elétrico da Área de Negócios da Thyssenkrupp para o Brasil, Fabio Kipper, e Reinaldo Paixão, Diretor de Engenharia da empresa.

Conforme Reinaldo, a educação é fundamental e temos que estar preparados para todas as transformações que o mercado tem imposto aos estudantes. “Percebemos que a conexão, até por conta da velocidade, acaba desconectada. Queremos mostrar como estamos construindo o futuro, na visão da Thyssenkrupp, e como enxergamos o mercado. Precisamos estar atentos a essas questões e mudanças”, destacou.

Fabio salientou que “as pessoas que estão aqui são capazes de fazer um mundo melhor e diferente, também neste cenário em que estamos inseridos. O mundo está mudando – é melhor, com certeza – mas as pessoas precisam enxergar com clareza e perceber qual o desenvolvimento humano que eu tenho que ter para chegar em um patamar de qualificação profissional, agregando também para o país”.

Na sequência, Pablo Rojas, da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), trouxe resultados de pesquisas sobre simulação e otimização de novos materiais em engenharia estrutural. De acordo com Pablo, os novos materiais são desenvolvidos a partir de microestruturas aplicáveis em grandes estruturas, podendo otimizar peso e resistência mecânica. “Tudo isso, somado à nova forma de fabricação, por meio de metodologias aditivas, pode, no futuro, revolucionar todas as formas de equipamentos e máquinas que conhecemos atualmente”, explicou.

 

Comentários estão fechados.