Presidente da ACCIE participa do evento Jornadas Brasileiras de Relações de Trabalho

O presidente da ACCIE, Fábio Vendruscolo, participou, no sábado, dia 30, do evento Jornadas Brasileiras de Relações do Trabalho realizado ao meio dia, no Clube do Comércio. A atividade faz parte de uma série de encontros promovidos pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara Federal e pelo Instituto Brasileiro de Ensino e Cultura (IBEC). O presidente Fábio fez pronunciamento na abertura oficial.

Vendruscolo parabenizou a iniciativa da realização das Jornadas Brasileiras de Relações do Trabalho, que estão percorrendo o país com o objetivo de explicar o que é a reforma trabalhista e seus benefícios, mostrando que não tirou direitos. “Pelo contrário, ampliou-se a oportunidade de trabalho, e a oportunidade da aquisição de direitos. E, ainda, impedir os entraves que muitas vezes levavam as empresas para a informalidade porque a legislação era ultrapassada. Segundo ele, nossa legislação trabalhista estava desajustada às novas formas de trabalhar e de produzir. Era preciso atualizá-la ao moderno conceito de relações do trabalho que deve permear não só a necessária proteção do trabalhador, mas a produtividade.

Este projeto marca o aniversário da lei nº 13.467/2017, que há um ano modernizou as relações de trabalho no Brasil. Tem como objetivo de discutir e explicar, de forma isenta e científica, os aspectos que englobam a nova lei trabalhista aos operadores do direito e à população em geral. Entre os conferencistas estavam o ex-ministro do Trabalho e atual deputado federal, Ronaldo Nogueira, que falou sobre “Diálogo: a ferramenta da democracia. Perspectivas políticas da modernização trabalhista”; o desembargador do TRT da 24ª região, Amaury Rodrigues Pinto Júnior, que palestrou sobre “Perspectiva jurídica da nova lei trabalhista”; e a terceira e última conferência abordou o tema “A modernização das leis trabalhistas: um novo sistema de relações do trabalho” e foi explanada pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Alexandre Agra Belmonte.

Comentários estão fechados.