Padre Maximino celebra jubileu de prata presbiteral

Em missa presidida por Dom José e concelebrada por Dom Girônimo e 20 padres, na igreja São Cristóvão, de Erechim, às 19h30 desta primeira sexta-feira de fevereiro, festa da Apresentação do Senhor, Pe. Maximino Tiburski celebrou seu jubileu de prata presbiteral. Participaram da missa 9 diáconos, muitos ministros e ministras, a mãe do Pe. Maximino, de 88 anos, seus 8 irmãos, uma tia religiosa das Irmãs de Nossa Senhora, com mais de 80 anos, outras religiosas, outros familiares, amigos da paróquia São Cristóvão e de outras onde ele trabalhou, como Catedral São José, Benjamin  Constant do Sul, Sede Dourado, Barra do Rio Azul, Getúlio Vargas e Gaurama.

No início de sua homilia, Dom José fez menção especial ao 22º Dia Mundial da Vida Consagrada, nessa data, pedindo uma salva de palmas às religiosas presentes. Caracterizou o sacerdote como discípulo de Cristo, que por vocação e consagração assume o ministério e a missão de seguir e testemunhar a fé em Jesus, apresentando-o às pessoas e ao mundo como o Filho amado do Pai, Redentor da humanidade, Luz do mundo, conforme a festa da Apresentação do Senhor, nesse dia celebrada pela Igreja e popularmente festa de N. Sra. dos Navegantes. Como o justo Simeão tomou nos braços o Menino Jesus apresentado por Maria, o padre O toma também em seus braços para consolar e abençoar as pessoas, alimentando a esperança no coração delas. Dom José acentuou que cada pessoa deve usar suas qualidades na entrega e no serviço à comunidade a que pertence, ajudando a construir o Reino de Deus. Referindo-se diretamente ao jubilar, ressaltou que em seu ministério nesses 25 anos, alimentou a fé do povo de Deus, tocou o coração delas, especialmente dos enfermos, pelos quais sempre demonstrou carinho especial. Tudo foi possível porque foi chamado por Deus e respondeu sim, como Nossa Senhora, nossa mãe, nossa irmã e discípula de Seu Filho Jesus. Exortou-o a continuar sendo um sacerdote que apresente Jesus às pessoas; sofrendo com os que sofrem, alegrando-se com os que se alegram, deixando no coração um espaço para a Palavra de Deus, fazendo silêncio para ouvir o que Ele tem a lhe dizer e, através da oração, colocar a sua vida e a vida dos irmãos e irmãs diante do olhar da compaixão, da ternura e do amor do Senhor. Após a homilia, Dom José convidou Pe. Maximino a renovar os compromissos presbiterais assumidos há 25 anos.

No final da celebração, houve algumas manifestações.

– Albino Gomes, pela Paróquia São Cristóvão. Agradeceu a presença e a atuação do Pe. Maximino nos 8 anos em que esteve na Paróquia, desejando frutuoso ministério na Paróquia Santa Teresinha de Estação, na qual passará a ser vigário paroquial. Enalteceu o trabalho desenvolvido e lhe assegurou que os paroquianos lhe querem muito bem.

– Rosilene Tiburski Scopel, sobrinha, pela família. Mencionou a caminhada do Pe. Maximino, sua presença na família, para a qual é uma luz que divide com outras famílias e comunidades. Observou que a presença dos familiares e o que lhe querem dizer nesta data é apenas um sinal do muito que lhe devem. Convidou alguns deles a entregar algumas lembranças a ele.

– Pe. Cleocir Bonetti, pelos padres. Citou Papa Francisco, para quem todos estão a caminho, andando ora mais depressa, ora mais de vagar, ora caindo, mas que o importante é permanecer no caminho. Pe. Maximino permanece no caminho e, para os colegas, é um padre simples, humilde, sensível, com carinho particular pelos doentes. Depois de 8 anos nesta Paróquia de São Cristóvão, outra o aguarda, a de Estação, para percorrer o caminho do Senhor no ritmo de cada circunstância, com a graça divina e o auxílio dos amigos. Convidou Pe. Geraldo Moro, o mais idoso dos padres, e o diácono Edegar Passaglia, que será ordenado padre neste ano, para dar uma abraço ao jubilar em nome de todos os padres.

Por fim, falou Pe. Maximino. Além de expressar agradecimentos a Deus e a muitas pessoas, testemunhou sentir-se muito, muito feliz pela caminhada junto ao povo e que valeu a pena ter assumido o dom e o ministério ordenado como padre. Com a humildade que o caracteriza, reconheceu falhas para a quais conta com a misericórdia de Deus e a compaixão dos irmãos e assegurou plena disposição de continuar no meio de todos como aquele que serve.

Antes da bênção conclusiva, Dom José convidou o Pe. Maximino a ir com ele até junto de sua veneranda mãe e pediu a todos a oração da Ave Maria pelas vocações. Convidou Dom Girônimo e todos os padres a acompanhá-lo na bênção final para todos os participantes da celebração.

Em seguida, a maioria dos presentes dirigiu-se ao salão paroquial para o jantar de confraternização. Lá, membro do Conselho Econômico saudou o jubilar e lhe entregou um presente, convidando-o a fazer a oração da refeição.

 

Dados biográficos

Pe. Maximino nasceu no dia 1ºde janeiro de 1963, em Planalto/RS. É o quinto dos 9 filhos de Constante Tiburski (falecido) e de Carolina Wisnieski Tiburski. Fez da primeira a quarta série, antigo primário, na Escola primeiro grau Incompleto Miguel Wawruk, do Povoado do mesmo nome, Barão de Cotegipe. Cursou da 5ª a 8ª série antigo ginásio no Seminário N.S.de Fátima – Erechim. Fez a primeira e a segunda série do colegial no Seminário N.S.de Fátima – Erechim e o 3º ano no Colégio Piratini – Porto AlegreFez Filosofia no Seminário Maior de Viamão de 1986 a 1988 e Teologia no Instituto de Teologia e Pastoral – Itepa de 1989 a 1992. Foi ordenado padre no dia 31/12/1992 na igreja N. Sª. do Rosário de Barão de Cotegipe. Como padre foi Vigário Paroquial da Catedral São José – Erechim em 1993 e 1994; Pároco da Barra do Rio Azul de 1995 a 1997; Pároco da Paróquia São Roque de Benjamim Constant em 1998 e 1999; Vigário Paroquial das Paróquias de Três Arroios e Sede Dourado de janeiro a agosto de 2000; Pároco da Paróquia São Pedro – Sede Dourado de setembro de 2000 a 2004; Pároco da Paróquia N. Sª. do Rosário de Barão de Cotegipe de 2005 a 2007. Durante o período de março/2003 a março/2007 foi representante dos Presbíteros da Diocese de Erexim no regional Sul3 da CNBB. Em 2008, vigário-paroquial de Getúlio Vargas. Em 2009, vigário paroquial em Gaurama. De 2010 a 2017, vigário paroquial da Paróquia São Cristóvão, de Erechim. A partir de 2018, vigário paroquial de Estação.

Comentários estão fechados.