O PMDB não terá três candidatos

Na semana passada, em entrevista à Rádio Cultura, o vereador e um dos pré-candidatos a deputado federal pelo PMDB na região, afirmou que o partido deverá escolher apenas um nome para concorrer nas eleições de 2018. Até aí tudo bem, mas será que os derrotados irão abraçar a candidatura do vencedor ou vão apoiar uma candidatura de fora? De qualquer maneira, não devem faltar lideranças do partido que irão votar em candidatos de outras regiões ou fazer corpo mole. Isto é coisa da política, primeiro as vaidades e depois a região e a cidade. Isso vale para o PMDB e também para os demais partidos.

Por exemplo, será que os ex-prefeitos, Eloi Zanella, Antônio Dexheimer e o atual, Luiz Francisco Schmidt, votariam em Paulo Polis ou em Rafael Ayub se um deles for o escolhido para concorrer a deputado federal? E Polis e Ayub votariam em dos ex-prefeitos se fossem escolhidos como candidatos?  Bem, se algum deles votar dentro das opções citadas, já será uma grande evolução política em nossa região, mas podem ter certeza, não farão campanha. Quem vai decidir se a região vai ter um representante em Brasília serão os eleitores “comuns”, que pensam na região e não nas vaidades.

Por Egidio Lazzarotto

 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.