Chega a sete número de municípios em situação de emergência após temporais

Em todo o Estado, já são 32 cidades afetadas

Após o registro de temporais seguidos de ventos e granizo ao longo desta semana, sete municípios já decretaram situação de emergência. Além de Dom Pedrito, onde a prefeitura foi a primeira a buscar auxílio junto ao Estado e governo federal, Bagé, Dilermando de Aguiar, Ibarama, Santana do Livramento, São Gabriel e São João do Polêsine assinaram decretos. As informações foram confirmadas no último levantamento da Defesa Civil Estadual, divulgado no final da manhã desta sexta-feira.

Já são 32 cidades com registro de prejuízos e pelo menos 7.095 pessoas afetadas diretamente por estragos e inundações. Nenhum dos municípios teve seus pedidos homologados até o momento. A prefeitura de Cristal está em processo de avaliação dos danos.

Na cidade do Sul do Estado, uma localidade do interior chegou a ficar isolada com a queda de uma ponte. “A Defesa Civil colocou de prontidão um helicóptero, mas não chegou a ser necessário porque a prefeitura conseguiu liberar a passagem por uma outra ponte”, ressalta o subchefe do órgão, Rodrigo Dutra.

Em Dom Pedrito, onde mais de mil famílias foram atingidas, a Defesa Civil e prefeitura estão realizando a distribuição de lonas. Equipes da Defesa Civil Estadual e do Corpo de Bombeiros especializadas realizaram a remoção de árvores e postes caídos.

No município de Bagé, 200 casas foram afetadas principalmente nos bairros Ivone e Passo das Pedras. Árvores e postes foram derrubados pela força dos ventos.

O efeito secundário das tempestades dessa semana é a cheia de diversos mananciais, considerando que os rios seguem recebendo água mesmo que a chuva tenha parado. As bacias dos rios dos Sinos e Taquari podem trazer mais dificuldades nos próximos dias.

Em São Gabriel, há 240 pessoas fora de casa. O temporal da última quarta-feira durou cerca de 3 minutos, causando o destelhamento de casas. A preocupação agora é com os alagamentos, devido a elevação do nível dos rios. Na manhã dessa sexta-feira, o nível do rio Vacacaí ainda estava 4,8 metros acima do normal.

Pelo menos cinco residências foram inundadas na cidade da Fronteira Oeste. Conforme a Defesa Civil municipal, ruas continuam alagadas nos bairros Mato Grosso, Beira-rio, Passo da Lagoa, Bom Fim, Vila Maria, além de trecho municipal da ERS-630.

Eventual alerta 

Conforme Dutra, a Defesa Civil está em alerta para as tempestades previstas para os próximos dias. “Ao final do dia poderemos emitir ou não mais um alerta para os moradores. Isso dependerá da possibilidade de ocorrência de granizo e vento, por enquanto, não temos essa previsão”, diz.

Fonte: Correio do Povo 

Comentários estão fechados.