Testar RS amplia exames de Covid-19 para pessoas com sintomas em todo o Estado

O início das atividades das centrais regionais de triagem na semana passada permitiu que todos os municípios do Estado pudessem agora fazer a testagem por biologia molecular de pessoas com sintomas suspeitos de Covid-19. Até então, esse tipo de análise era restrito a casos internados, prioritários ou dos municípios com maior população. A medida foi possível por meio do Projeto Testar RS, que prevê o envio de exames para fora do RS. O tema foi tratado em videoconferência nesta sexta-feira (2/10) com a participação da secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, e dos coordenadores das regionais da SES no Interior.

A secretária falou na reunião da importância em criar estratégias de mobilização junto aos gestores locais. “Queremos ouvir as necessidades e dificuldades dos municípios para otimizar os fluxos e permitir um diagnóstico mais rápido e eficaz”, comentou Arita.

São suspeitos da Covid-19 elegíveis para a testagem todos os casos de síndrome gripal, ou seja, pessoa com pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou gustativos e diarreia.

Até semana passada, o encaminhamento das amostras precisava passar por uma etapa no Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) em Porto Alegre, antes de seguirem para fora do Estado. Em paralelo, o Lacen também realiza a testagem. Em sua primeira etapa, o Testar RS previa esse fluxo somente para as 30 maiores cidades do Estado. Com as centrais regionais tem início nova etapa: a estratégia pode agora ser ampliada para todos municípios, além de ganhar maior agilidade e diminuição do tempo entre a coleta da amostra e o resultado do exame.

São seis centrais montadas em Caxias do Sul, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Santa Cruz do Sul e Santa Maria mais a unidade no próprio Lacen, em Porto Alegre. Cada um deles abrange uma população de aproximadamente 1 milhão de pessoas e tem capacidade de receber, conferir, armazenar e despachar até o aeroporto mais próximo cerca de 500 amostras diárias. Do Rio Grande do Sul, os testes são encaminhados para laboratórios de referência no Rio de Janeiro, no Paraná ou em São Paulo.

Central regional – número de municípios cobertos e respectivas cidades sedes das coordenadorias regionais de saúde dessa área:
*lista completa dos municípios por coordenadoria em saude.rs.gov.br/crs

Lacen Porto Alegre: 172 municípios (Porto Alegre, Santo Ângelo, Santa Rosa, Lajeado e Osório)
Caxias do Sul: 49 municípios (Caxias do Sul)
Erechim: 79 municípios (Erechim, Palmeira das Missões e Ijuí)
Passo Fundo: 88 municípios (Passo Fundo e Frederico Westphalen)
Pelotas: 28 municípios (Pelotas e Bagé)
Santa Cruz do Sul: 25 municípios (Santa Cruz do Sul e Cachoeira do Sul)
Santa Maria: 56 municípios (Santa Maria, Cruz Alta e Alegrete)

Fluxo dos testes

São enviados para foras aquelas amostras de casos de síndrome gripal (quando não hospitalizado) e os trabalhadores de saúde sintomáticos. Ficam no RS para testagem no Lacen e laboratórios parceiros as amostras dos casos considerados prioritários. Eles são aqueles suspeitos de Covid-19 entre casos internados (por Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG), óbitos e que envolvam situações de surtos, residentes ou trabalhadores de Instituições de Longa Permanência (ILPIs), trabalhadores de saúde contactantes assintomáticos de casos confirmados por PCR e indígenas.

Fonte: saude.rs.gov.br

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais