Celebração centenária na Paróquia São Luiz de Gaurama

 

Desencadeado em 2016, o projeto da celebração do centenário da Paróquia São Luiz Gonzaga de Gaurama, nos 95 anos do Hospital Santa Isabel da Hungria e os 65 anos de emancipação do Município, teve momento forte na tarde deste último sábado de agosto, com procissão e missa de ação de graças, lançamento de livro e filme retratando os 100 anos da caminhada paroquial e jantar de confraternização. Outro momento celebrativo acontecerá no dia 07 de novembro.

Às 18h, em frente ao Hospital Santa Isabel, teve início a procissão com a imagem de São Luiz Gonzaga, tochas, cartazes e pessoas caracterizadas conforme as diversas fases dos cem anos da Paróquia. O Pároco, Pe. Ivacir Franco, destacou o sentido da celebração do dia e de que outra será realizada em novembro. Registrou a presença do Frei franciscano Délcio Lazaretti, representando a província franciscana, do Pe. Antonio Valentini Neto, do Centro Diocesano de Pastoral e Administração e diversas irmãs franciscanas de Maria Auxiliadora. No comentário inicial da procissão, foi lembrada a chegada dos pioneiros, dos freis franciscanos e das irmãs franciscanas missionárias de Nossa Senhora Auxiliadora que organizaram o hospital e uma escola. Em frente ao Colégio Libano Alves de Oliveira, lembrou-se que no local estava o primeiro cemitério da então Vila Barro. Em frente ao antigo Colégio das Irmãs, houve menção especial às atividades delas na educação escolar e na vida paroquial. Em frente à Praça da Igreja, recordou-se que, ali, fora colocada a primeira imagem de São Luiz Gonzaga em cima de um tronco de árvore, ao redor da qual as pessoas se reuniam para rezar. Nas imediações, em 1925, funcionava o colégio São Luiz, que teve como primeiro diretor o Frei Modestino. Lembrou-se o lançamento da primeira pedra do alicerce da atual igreja, em 1947, concluída em 1951.

Na chegada da procissão na escadaria da igreja, houve toque do sino, música de banda e espocar de foguetes.

Na homilia da missa, Pe. Ivacir ressaltou a dimensão de louvor e ação de graças a Deus pelos cem anos da Paróquia. A partir do evangelho do domingo, a presença de Cristo num jantar e a parábola que contou a respeito dos que procuravam os primeiros  lugares, ele enfatizou que todos são sempre convidados para o banquete da eucaristia, do qual se deve participar com humildade e gratidão. Assegurou que a Paróquia acolhe a todos, sem distinção de profissão ou função social. Na comunidade que celebra, todos devem sentir-se irmãos e iguais.

Depois da oração final, convidou os padres concelebrantes, Frei Délcio e Pe. Antoninho, a dirigirem sua mensagem aos presentes à missa e aos radiouvintes.

Representantes da Escola Libano Alves de Olieira entregaram ao Pe. Ivacir quadro com desenho da igreja feito pela aluna Ketlyn da Silva Garcia e quadro com o desenho de São Luiz Gonzaga, de autoria do aluno Kleber Alcir de Moraes.

Antes da bênção final, os corais atuantes na Paróquia, Alegria em Dó, Ré, Mi, Vida e Canto e os grupos Fazendo História e Saber Viver, entoaram o hino de São Luiz Gonzaga.

Concluída a missa, no Salão de Eventos, houve o lançamento do livro “Centenário da Paróquia São Luiz Gonzaga de Gaurama: no Barro trilhando caminhos de fé (1919-2019), de autoria de Elisiane Gnovatto, Gládis Helena Wolf e Pe. Ivacir João Franco, e do filme documentário “Luz em Barro, trilhando caminhos de fé”, do jovem cineasta Luiz Levandowski, com atores locais.

A sessão iniciou com o Coral Municipal Vida e Canto entoando o hino de Gaurama. Celso de Césaro, coordenador do Conselho Econômico da Paróquia, acolheu e agradeceu a todos pela participação. Observou que a comemoração do centenário, as melhorias no salão e na igreja são fruto do empenho de todos. Tudo é um pouco de cada um. O Prefeito Municipal, Leando Márcio Putton, do empenho do poder municipal por uma sociedade justa, com Políticas Públicas que respondam de frente aos problemas do povo. Enalteceu a atuação do Pe. Ivacir, especialmente sua capacidade motivacional. Pe. Ivacir agradeceu a todos que souberam dar o melhor de si pelo bem da Paróquia. Frisou que os antepassados abriram caminhos e nós devemos continua-los. Desejou que as celebrações do centenário da Paróquia marquem a vida e o coração de todos. As autoras do livro e o cineasta relataram como desenvolveram seus trabalhos.

Antes da projeção do filme, houve entrega de placas comemorativas ao Pároco, às autoras do livro e ao cineasta.

Depois da projeção do filme, o Coral Municipal Vida e Canto entoou outra canção, durante a qual os autores do filme, devidamente caracterizados e com vela se colocaram diante da plateia.

Terminada a sessão, deu-se início ao jantar festivo. O número de participantes ultrapassou as expectativas e os organizadores precisaram preparar diversas outras mesas além das que haviam previsto.

Comentários estão fechados.