Presidente da ACCIE conclama as entidades do município a permanecerem unidas

Fábio Vendruscolo manifesta sua preocupação caso região entre na Bandeira Vermelha

O presidente da ACCIE, Fábio Vendruscolo, conclama todas as entidades para permanecerem unidas para encontrar meios de evitar que o município entre na Bandeira Vermelha, de acordo com o Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado do RS, que fecha o comércio de itens não essenciais, reduz trabalhadores nas indústrias provocando, consequentemente, a redução da produção. Ele também manifesta sua preocupação e, até mesmo, indignação, pelo Governo do Estado não ter apresentado, até agora, um plano de recuperação emergencial para salvar a economia e os empregos no Estado.

Entre as propostas que ele apresenta estão a redução salarial do funcionalismo, uma vez que muitas repartições públicas estão sem atendimento presencial de público, porém os servidores seguem com suas remunerações integrais. Outra proposta e uma ajuda emergencial às empresas.

Uma pergunta que faz e que gostaria de resposta é quais ações que o Estado fez e executou para enfrentamento da pandemia na área econômica, uma vez que se observa somente movimentação do Governo Federal, seja equipando hospitais ou repassando alimentos para famílias carentes e estudantes, por meio do PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Segundo Fábio Vendruscolo, as entidades estão fazendo sua parte, assim como as empresas, seja mantendo protocolos preconizados pela Vigilância Sanitária, que são rigorosamente fiscalizados, sendo que muitas vezes assistimos empresas sendo penalizadas. Para o presidente da ACCIE, as responsabilidades que competem aos Governo Estadual estão longe de serem cumpridas. “Além disso, só uma classe está sendo penalizada, a empresarial, seja na área do comércio, serviços ou indústria. Percebemos que no Estado não há preocupação com quem paga os impostos, entretanto, vamos ver daqui a pouco o próprio Estado com grandes perdas de recursos, o que o tornará ainda mais deficitário e sem possibilidade de colocar em prática qualquer projeto de infraestrutura, tão necessária para todos os município”, reforça Vendruscolo.

Conforme fala, a Federasul também vem alertando o Governo do Estado sobre a necessidade da retomada das atividades produtivas e sobre os prejuízos decorrentes das medidas adotas, especialmente quanto às modificações no Plano de Distanciamento Controlado. A Federasul discorda da não participação de profissionais da área da saúde indicados por entidades empresariais e prefeitos, bem como de representantes dos municípios: eles precisam ser ouvidos. A Federasul tem como bem maior a preservação da vida humana, porém entende que isso não se efetivará com a paralisação das atividades produtivas, o que apenas fomentará o fechamento de negócios, contribuindo com o desemprego e a desigualdade social.

Por tudo isso, Fábio Vendruscolo afirma que é momento de união de todos para preservação da vida, mas, também dos negócios e a economia do Rio Grande do Sul.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais