53% dos municípios da região têm mais de 10 casos ativos de coronavírus

Momento impõe ações regionalizadas e integradas. Mais da metade dos municípios da região têm mais de dez casos ativos

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

O Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus da AMAU realizou reunião ampliada nesta terça-feira, 2, com a presença dos integrantes do colegiado e de todos os secretários de saúde da Região 16.
O encontro, por videoconferência, teve por objetivo avaliar o cenário da epidemia a nível regional, que vem se agravando com números preocupantes, e também no sentido de traçar ações e estratégias necessárias para o momento.

Na oportunidade, foram repassadas informações sobre a retirada da cogestão por parte do governo do estado, dados do boletim regional que apontam 999 casos ativos para o universo monitorado, taxas de ocupação das estruturas hospitalares e óbitos.

53% dos municípios da R16 têm mais de 10 casos ativos
Outro elemento apresentado foi o cenário regional dos municípios considerando os casos ativos. Atualmente apenas um município não apresenta nenhum caso ativo; três apresentam de 1 a 3; 12 municípios possuem nos seus registros de 4 a 10 casos ativos; e 18 municípios, o que correspondem a 53%, possuem mais de 10 casos ativos.

Após debate foi deliberado a retomada de todas as ações preventivas e estudo de viabilidade de ampliação dos leitos de UTI e clínicos, em negociação com os hospitais que possuem alas Covid (FHSTE e HCE), mediante interlocução permanente do presidente da AMAU e prefeito de Erechim, Paulo Polis.
Durante a reunião foi repassado, face ao cenário agravado, que os municípios observem seus estoques de medicamentos, especialmente os indicados para assistência da Covid, bem como os insumos necessários para a atenção hospitalar.

Os serviços de saúde, tanto da Atenção Básica como Terciária (hospitais) vão acolher orientação do Estado para reduzir atendimentos eletivos, priorizando os atendimentos de urgência e emergência, a fim de auxiliar na redução nos níveis de contaminação.

Para Jackson Arpini, integrante do comitê regional, o momento impõe ações regionalizadas e integradas. “Precisamos melhorar os indicadores. Nessa linha, apesar da gravidade do cenário, cada atitude pode fazer a diferença”, pontua.

Por Assessoria de Comunicação 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.