Secretaria da Saúde distribui 100 mil preservativos em pedágios durante o Carnaval

Mais de 100 mil preservativos estão sendo distribuídos nas rodovias que levam ao Litoral Norte. A iniciativa de prevenção no Carnaval 2019 é desenvolvida pela Coordenação Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids) da Secretaria da Saúde (SES/RS). A ação é uma parceria com a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e com o Grupo CCR, administradores dos pedágios das RS-040 e BR-290 (Freeway), respectivamente.

As ações de prevenção à Aids no Carnaval contam, ainda, com o reforço de 3 milhões de preservativos enviados aos municípios, além de cartazes e adesivos. As peças publicitárias fazem parte da Campanha Zero Discriminação, que propõe terminar com o estigma e o medo que impedem as pessoas de procurarem os serviços de saúde para obterem informações e diagnóstico. “A campanha tem por objetivo levar as pessoas a ultrapassar a barreira da discriminação, realizar o diagnóstico e aderir plenamente aos tratamentos”, explica a coordenadora adjunta estadual de IST/Aids, Fernanda Torres de Carvalho.

Dados do Ministério da Saúde (2018) apontam uma queda de 36,2% no número de novos casos de Aids no Rio Grande do Sul, entre 2007 e 2017. Porém, o estado ainda apresenta uma taxa superior à do Brasil (18,3 casos/100 mil habitantes), sendo a terceira mais elevada do país (em primeiro lugar está Roraima com 36,8 e, em segundo, Amapá, com 29,8 casos/100 mil habitantes).

De acordo com Fernanda, além da distribuição de preservativos, a estratégia de prevenção combinada traz novas tecnologias para combater esses índices da infecção. Estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), o incentivo à testagem, o aconselhamento em IST/HIV/Aids e a oferta de tratamento a todas as pessoas infectadas pelo HIV. “A ideia é que as pessoas possam optar pelos meios mais adequados de prevenção para si, sempre considerando que as novas estratégias são complementares ao uso do preservativo, que nunca deve deixar de ser usado”, alerta a adjunta.

Preservativos são a melhor opção

A adjunta salienta que, dentro da estratégia de prevenção combinada, o preservativo é o elemento central para evitar HIV/Aids, sífilis, hepatites B e C. Fernanda explica que a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) é indicada para quem fez sexo e não usou o preservativo. Deve ser usada em até 72 horas após a relação sexual. A Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) é um tratamento contínuo com medicamento indicado para pessoas não infectadas pelo HIV. O uso correto reduz o risco de infecção.

Mais informações: 0800 541 0197 (das 8h30 às 18h).

Fonte: Ascom SES/RS

Comentários estão fechados.