Seminário de Formação Continuada mobiliza professores da URI Erechim

 

A primeira semana de atividades letivas da URI Erechim, logo após o período de férias, foi marcada pela realização do Seminário de Formação Continuada. Foram dois dias de programação que envolveram todo quadro docente da Instituição.

            A iniciativa apresentou, através de palestras e oficinas, subsídios sobre os mais variados temas da educação. O evento foi aberto na segunda-feira, às 8h, com a conferência do Pró-Reitor de Ensino da URI, professor Arnaldo Nogaro, que falou sobre o ensino por competências.

No mesmo dia, o seminário reservou espaço para as seguintes oficinas pedagógicas: o uso de softwares na docência, com o professor Neilor Tonin; o ensino, a pesquisa e a extensão no currículo universitário, com Luci Mary Duso; a acessibilidade em sala de aula, com os professores Antônio Iponema Costa, Jacqueline Enricone e Andréia Ceni; como fazer a interdisciplinaridade, com a professora Márcia dos Santos Caron; planejamento de ensino e aprendizagem colaborativa, com a professora Franciele Fátima Marques; avaliação educacional, com o professor Arnaldo Nogaro; gestão da sala de aula, com os professores Felipe Biasus e Vera Anzolin; e as ferramentas do Google para o ensino/aprendizagem, com o professor Carlos Antônio da Silva.

Na terça-feira de manhã, 27 de fevereiro, o Seminário contou com a presença da professora Neusí Berbel, da Universidade Estadual de Londrina, que falou sobre os fundamentos e aplicações da metodologia da problematização. À tarde, a professora falou sobre as metodologias ativas para os professores ligados às áreas de Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Humanas.

Enquanto isso, os professores das áreas de Engenharias e Ciência da Computação, Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias participaram de um encontro sobre metodologias ativas com o professor Adriano José Hertzog Vieira, da Universidade de Passo Fundo.

Comentários estão fechados.