Novas formas de organizações coletivas para a agricultura familiar são debatidas em Entre Rios do Sul

Beneficiários do Programa Gestão Sustentável da Agricultura familiar do município de Entre Rios do Sul, que têm como atividade produtiva principal a bovinocultura leiteira, estiveram reunidos, na quinta-feira à tarde (1º/02), com os extensionistas do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Entre Rios do Sul, da Unidade de Cooperativismo de Erechim (UCP) e com o secretário municipal de Agricultura Ronaldo Seco.  O encontro, realizado na sede do Escritório Municipal, proporcionou o conhecimento e o debate de novas formas de organizações coletivas para a agricultura familiar.

O contador da Unidade de Cooperativismo de Erechim, Jhonatan Imlau, explanou sobre os tipos de organizações coletivas: grupos informais e grupos formais como associações e cooperativas. Ele destacou que as organizações coletivas visam a proporcionar aos envolvidos vantagens econômicas e sociais promovendo o desenvolvimento sustentável da comunidade onde está inserida, mas para isso torna-se necessária uma relação de confiança entre seus membros, por isso a importância de relações sólidas e participativas que possam fomentar o cooperativismo responsável e colaborativo. O extensionista utilizou exemplos de grupos assessorados pelo Programa de Extensão Cooperativa – PEC e possibilitou o debate entre os participantes.

O agricultor Dirceu Paniz destacou a necessidade da união entre agricultores, especialmente em grupos menores em que a relação de confiança em que os “acordos estabelecidos são cumpridos honrando o fio do bigode”. Segundo Paniz, o grupo tem vantagens na barganha de preços tanto na compra de insumos, quanto na comercialização dos produtos, viabilizando a atividade leiteira e a manutenção das famílias no meio rural.

Após o debate, os participantes decidiram formar um grupo informal de agricultores, elegendo dois líderes, Ederson Mello e Mariluci de Lucca, utilizando a tecnologia das redes sociais e promovendo ações de trocas de experiências e iniciativas de compras coletivas de insumos.

A demanda para esta ação surgiu com a elaboração dos planos de Gestão, do Programa Gestão Sustentável da Agricultura familiar, que apresentou a necessidade de buscar mais informação e organização deste grupo para crescer na atividade e não ser excluído pelo mercado. Já foram realizadas excursões para conhecer sistemas produtivos diferenciados, e outras ações estão previstas, sempre com o apoio e parceria da prefeitura de Entre Rios do Sul.

O programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar é vinculado a Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) e executado pela Emater/RS-Ascar junto a 20 mil propriedades rurais do Estado. O programa pretende promover a gestão e a adequação socioeconômica das propriedades rurais familiares, gerando conhecimento para projetar, monitorar e avaliar sistemas de produção de forma sistêmica.

Comentários estão fechados.