“Se a dor é inevitável, o sofrimento é uma opção”

Quando nos deparamos com a partida de um ente querido, através do veículo da morte, é quase involuntário nos perguntarmos “Por quê?” Muitas pessoas tentam encontrar culpados, a fim de que a “justiça” seja feita. A dor profunda de um coração enlutado, faz surgir questionamentos como:A morte é um castigo?

– Existem culpados?

– Porque aconteceu comigo?

– O acaso existe?

Na manhã desta quinta-feira (1) esse foi o tema da entrevista na Rádio Cultura, durante o programa Estúdio Boa Vista. O representante da União Municipal Espírita de Erechim (UME), Fábio Borba, discorreu sobre a temática e, para tratar de um assunto tão delicado e dolorido, que assola várias famílias, a UME traz a Capital da Amizade, a professora, escritora e palestrante espírita, Célia Diniz, autora do livro “Vencendo a Dor da Morte” e uma das protagonistas do filme “As Mães de Chico Xavier”. Conforme Borba o momento será de aprendizado: “Se a dor é inevitável, o sofrimento é uma opção”, destacou.

A palestra acontecerá no dia 07 de novembro, às 20 horas, no Salão de Eventos do Prédio 05 da URI Campus de Erechim, Av. Sete de Setembro, com entrada franca.

Célia Diniz

Célia Diniz vivenciou a dor de perder dois de seus filhos. Essa história é tão marcante que foi levada para os cinemas. A dolorosa experiência de vida de Célia e os ensinos de Chico Xavier, com quem a autora conviveu desde a sua infância, estão presentes neste livro. De maneira única, a obra apresenta uma narrativa real e emocionante junto a um conteúdo instrutivo e consolador. Diante da dor da morte, uma pergunta exige resposta: Por que Deus fez isso comigo? Encontre a resposta em Vencendo a Dor da Morte, obra perfeita para superar a perda de entes queridos.

 

Comentários estão fechados.