Sob chuva e sol, romeiros da Salette rezam por reconciliação e paz

No contexto do Ano Nacional do Laicato e da Campanha da Fraternidade sobre a superação da violência, os romeiros de N. Sra. da Salette, no Santuário do mesmo nome em Marcelino Ramos, pediram a Deus a reconciliação e a paz, por intercessão da Reconciliadora dos pecadores, neste último domingo de setembro, Dia Nacional da Bíblia para a Igreja Católica.

Em dia que amanheceu com chuva e teve momentos de sol, número surpreendente de devotos da Salette participou de missas no interior do Santuário, da confissão na capela da reconciliação e especialmente da procissão da igreja São João Batista, no centro da cidade, até a montanha do espaço da tradicional peregrinação, onde houve missa campal, presidida pelo Bispo diocesano de Erexim, Dom José Gislon, e concelebrada por 4 padres saletinos, um deles representando seu superior provincial, um diocesano de Erexim, um padre da Congregação dos palotinos de Coronel Vivida, PR, e dois do Paraguai que vieram com uma caravana de quase 100 devotos.

Dom José exorta romeiros da Salette a confiar na misericórdia de Deus e a desativar ódios

Em sua homilia na missa campal da Romaria da Salette, neste domingo, Dom José iniciou lembrando que todos os romeiros estavam junto da imagem de Maria em lágrimas para colocar sua vida com sofrimentos e alegrias diante da Mãe de Jesus. Confidenciou que ele próprio lá estava como peregrino para confiar à Mãe de Cristo seus 30 anos de vida presbiteral e seis de ministério episcopal. A partir do tema da Romaria, “Salette, ensina-nos a reconciliação e a paz”, ressaltou que os discípulos e missionários de Cristo não podem deixar de trabalhar por uma sociedade reconciliada e pacificada, que respeite as minorias e olhe os pobres com dignidade e respeito, como fez Jesus. Não fazê-lo seria grave omissão. Para ele, as feridas da violência, visíveis e invisíveis, não podem ser curadas com atitudes que expressam raiva e vingança. É necessário união para a superação de todas as formas de incompreensão, de intolerância, de preconceito e de ódio, que estão sendo alimentadas na nossa sociedade brasileira. Exortou a todos abrirem o coração à misericórdia de Deus e a deixar-se reconciliar. Que os pais e jovens não tenham medo de pedir e de oferecer o perdão para a união pacífica na família e na comunidade. Que ninguém perca a oportunidade oferecida por Deus de sarar feridas, de estender pontes, de eliminar diferenças, de desativar os ódios, de renunciar às vinganças e de abertura à convivência fraterna, baseada no amor, no perdão e na reconciliação que constrói a paz. Na triste época atual, quando a mentira, a violência e a corrupção inundaram tudo, numa enxurrada de males, a fé faz entrever, a Virgem misericordiosa, intermediária da paz entre Deus e as pessoas, como a um arco-íris, que lembra a promessa de Deus após o dilúvio de sempre lembrar-se de sua aliança com a humanidade.

Súplica litânica a N. Sra.

No momento das preces comunitárias, houve o canto da ladainha a N. Sra. da Salette, na qual ela é invocada como a serva de Deus, aquela que chora sobre os filhos ingratos, a que recorda a Palavra de Deus, desperta responsabilidades, carrega as correntes da injustiça, aquela que está ornada da glória de Deus, vive atenta aos abandonados, permanece junto à cruz dos que sofrem como esteve na do seu Filho Jesus.

Consagração a N. Sra. da Salette

No final da missa, os romeiros foram convidados a acompanhar o Bispo na oração de consagração a N. Sra. da Salette, na qual se confia a vida a ela e se pede que acolha a súplica de todos, interceda o perdão de seu Filho, a fidelidade ao seu Evangelho e a proteção ao longo da vida.

Agradecimentos finais

Antes da bênção conclusiva, Pe. Isidro Perin, representando o superior provincial da Congregação dos Missionários da Salette, agradeceu a Dom José por sua presença no dia 19 passado, na celebração da aparição de Nossa Senhora, e na Romaria deste domingo; aos voluntários da Romaria, às diversas caravanas. Destacou a presença do coral da igreja da Salette de Curitiba e que em breve estará em Roma num encontro de corais que terá a participação do Papa. Dom José, por sua vez, agradeceu aos padres saletinos por sua presença e atuação na Diocese e em muitos lugares do Brasil, especialmente pelas missões populares. Manifestou seu reconhecimento a todos os romeiros e romeiras por sua participação de fé e piedade nas celebrações da Romaria.

Revitalização do Santuário

A direção do Santuário da Salette lançou campanha de sua revitalização, na proximidade dos seus 75 anos. A primeira etapa visa melhorar os espaços de maior fluxo das pessoas, tais como o fac-símile (local das imagens na parte externa, entre o Santuário, o altar campal e a capela da reconciliação) a fonte de água, as calçadas, o velário e o claustro entre o Santuário e o Seminário.

Comentários estão fechados.