Presidente da Alfa pede confiança aos produtores do Alto Uruguai

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

A Cooperalfa, que entrou no RS em 2017 via Erechim – com investimentos de quase R$ 100 milhões em solo gaúcho desde então – recebeu na última semana em sua sede, Chapecó/SC, membros da imprensa local e associados do Alto Uruguai.

Na ocasião, o presidente Romeo Bet reiterou a intensão da Alfa em ampliar sua atuação no Norte do estado. “Fizemos um investimento inicial alto em Erechim e precisamos, agora, que os resultados comecem a aparecer. Mesmo assim, de acordo com a necessidade, não descartamos novo aporte de capital no médio prazo”, pontuou.

Bet também pediu que os antigos associados da Cotrel, algo em torno de 10 mil produtores, venham para a família ‘Alfa’ – que hoje agrega mais de 19,2 mil associados no total, sendo apenas 1,6 mil em Erechim e região, a maioria ligados a aves, suínos e leite. Os produtores de grãos, em regra, tem optado por seguir operando com a Olfar – o que lhes permite abater (por acordo firmado entre Cotrel e Olfar) valores atrasados da Cooperativa Tritícola Erechim.

# Em 2017, a Cooperalfa – que atua em 29 ramos de negócios – teve uma receita total de R$ 2,8 milhões (5,5% a mais que 2016).

# Da receita total da Alfa no ano que passou, 29,8% (R$ 831,4 milhões) vieram dos industrializados; 19,3% provenientes da pecuária (R$ 540,5 milhões); 15,7% (R$ 437,4 milhões) foram gerados pelos insumos agrícolas. Mais R$ 427,3 milhões, que representam 15,3% do faturamento da Alfa em 2017, foram alimentados pelas áreas de consumo (ferragens e materiais de construção, combustíveis e rede Superalfa – que conta com dois supermercados em SC); 14,1% da produção agrícola e 5,8% de insumos pecuários e demais entradas. Os tributos gerados em 2017 totalizaram R$ 165,5 milhões (5,9% da receita total), contra 5,6 % de 2016, um aumento real de impostos de 5,7% no ano.

Por Salus Loch

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais