Terrenos sem manutenção e obras abandonadas colocam em risco a população

Há poucas semanas o Egídio Lazzarotto abordou o tema, mas retomo o assunto porque na semana passada fui procurado por alguns moradores de Erechim que demonstraram preocupação com as condições de alguns terrenos baldios e obras abandonadas no município. Segundo contam, diversas áreas, em diferentes bairros e no centro da cidade estariam com vegetação alta e sem cercamento, o que estaria atraindo usuários de drogas e servindo como rota de fuga e esconderijo para criminosos.

Como exemplos, citaram dois prédios no centro que tiveram suas obras interrompidas e hoje oferecem riscos para populares que passam pelos locais, devido à constantemente, estarem abrigando autores de delitos e dependentes de drogas, além de servirem como locais para proliferação de animais peçonhentos e acumulam água, tornando o ambiente ideal para desenvolvimento do mosquito Aedes Aegypti. Inclusive, em um dos locais já houve necessidade de intervenção do Corpo de Bombeiros para apagar incêndios iniciados por quem se abrigava lá dentro.

Erguer tapumes ao redor das obras pouco adianta, já que os invasores se encarregam de derrubar os mesmos, os eles acabam desmoronando por falta de manutenção. Outro ponto reclamado pelos moradores é a ausência de passeios em torno dos terrenos baldios, o que obriga os pedestres a andarem pela rua, disputando espaço com veículos. E nesta questão da disputa de espaço, um dos reclamantes lembrou que em diversos locais é normal encontrar carros estacionados sobre as calçadas, porque querem aproveitar a sombra de uma árvore.

 

Incêndios

Incêndios em casas desabitadas não são incomuns em Erechim. Seguidamente, principalmente no inverno, o Corpo de Bombeiros precisa deslocar a estes locais para combater chamas. Já houve casos em que a obra inteira acabou consumida pelo fogo e outros que só não se transformaram em tragédia porque vizinhos perceberam as chamas em seu início. E tem aqueles onde o fato já se repetiu mais de uma vez.

Nestes casos, os incêndios geralmente iniciam porque os invasores preparam uma fogueira ou fogareiro para se aquecerem ou esquentar alimentos, não tomam as medidas de segurança necessárias e acabam adormecendo ou fugindo ao perceberem que as chamas estão se alastrando.

Por Alan Dias 

 

Comentários estão fechados.