Schmidt não sabe o que fazer com os R$ 37 milhões que tem em caixa

O governo Schmidt-Lando está perdido. Tonto. Nas cordas.

Com R$ 37 milhões de recursos livre em caixa, a administração não sabe como investir esta dinheirama toda.

A gestão é um deserto de ideias.

A boa notícia para o prefeito é que ele (ainda) tem tempo para reagir.

Diante deste cenário de inação, reconhecido até mesmo pelo alto escalão do governo, chegou a hora do executivo agir. E isto deve ser feito ‘para ontem’.

Schmidt precisa reunir sua equipe e estabelecer um norte. Um projeto de desenvolvimento.

O líder deve, afinal, liderar. Foi eleito para tanto.

Mostrar que sabe aonde quer chegar e como pretende fazê-lo.

A partir daí, cobrar resultados.

Alternativa já discutida nos bastidores do palácio seria a criação de uma espécie de secretaria de governança, responsável por acompanhar/empurrar as demais pastas em direção a um destino comum.

O desafio é descobrir que caminho seguir.

Do contrário, teremos que torcer para que os próximos dois anos e meio passem ‘voando’. Pelo bem de Erechim.

Em tempo: Soa como escárnio, diante do projeto do novo distrito industrial que segue empacado, a educação com processos nem sempre bem compreendidos pela população e as ruas em frangalhos, as ‘super ações’ de recuperação do chafariz, pela bagatela de R$ 197 mil, ou a ‘nova praça’ Daltro Filho – com valores não declarados.

Por Salus Loch 

Comentários estão fechados.