Schmidt não sabe o que fazer com os R$ 37 milhões que tem em caixa

O governo Schmidt-Lando está perdido. Tonto. Nas cordas.

Com R$ 37 milhões de recursos livre em caixa, a administração não sabe como investir esta dinheirama toda.

A gestão é um deserto de ideias.

A boa notícia para o prefeito é que ele (ainda) tem tempo para reagir.

Diante deste cenário de inação, reconhecido até mesmo pelo alto escalão do governo, chegou a hora do executivo agir. E isto deve ser feito ‘para ontem’.

Schmidt precisa reunir sua equipe e estabelecer um norte. Um projeto de desenvolvimento.

O líder deve, afinal, liderar. Foi eleito para tanto.

Mostrar que sabe aonde quer chegar e como pretende fazê-lo.

A partir daí, cobrar resultados.

Alternativa já discutida nos bastidores do palácio seria a criação de uma espécie de secretaria de governança, responsável por acompanhar/empurrar as demais pastas em direção a um destino comum.

O desafio é descobrir que caminho seguir.

Do contrário, teremos que torcer para que os próximos dois anos e meio passem ‘voando’. Pelo bem de Erechim.

Em tempo: Soa como escárnio, diante do projeto do novo distrito industrial que segue empacado, a educação com processos nem sempre bem compreendidos pela população e as ruas em frangalhos, as ‘super ações’ de recuperação do chafariz, pela bagatela de R$ 197 mil, ou a ‘nova praça’ Daltro Filho – com valores não declarados.

Por Salus Loch 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais