Tortelli e presidente da Corsan selam pacto contra a privatização do saneamento em Erechim

O presidente da Corsan, Flávio Presser, confirmou participação em audiência pública que discutirá a possibilidade de privatização dos serviços de saneamento no município de Erechim e adiantou que defenderá a manutenção do caráter público dos serviços de água e esgotos. Ele manifestou-se na manhã desta segunda-feira (30), durante reunião com o presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, deputado Altemir Tortelli. A audiência foi aprovada pela Comissão de Saúde e meio Ambiente e será realizada em Erechim.

O parlamentar relembrou o debate realizado na cidade que resultou na manutenção e aperfeiçoamento do contrato com a Corsan. “Eu acompanhei este processo e a tentativa de privatizar o saneamento põe no lixo uma construção de muitos anos”, afirmou. O sistema implementado em Erechim serviu de modelo para contratos celebrados pela Corsan desde então. Entretanto, o atual governo municipal de Erechim, capitaneado pelo PSDB, contratou consultoria para encaminhar a privatização do saneamento, mas o processo foi paralisado por liminar concedida à Corsan

O presidente da Companhia informou que, em janeiro deste ano, apresentou proposta vantajosa de prestação de serviços ao município. Presser salientou que, dificilmente, as empresas que porventura viessem a assumir a concessão teriam condições de indenizar a Companhia pelas obras já executadas no município e manter a qualidade dos serviços prestados à população.

O deputado e o presidente da Companhia também acertaram a realização de um evento abrangente para discutir o planejamento global do fornecimento de água, energia e produção de alimentos. Presser informou que estimativas da ONU dão conta de um crescimento da demanda por estes produtos e serviços até 20130 de 30%, 40% e 50% respetivamente. Também encaminharam formas de agilizar a implantação de redes de água e esgoto nos loteamentos da Cooperativa habitacional da Agricultura Familiar (Cooperhaf) em Erechim, com 700 lotes, e Sarandi, com 356 lotes.

 

Comentários estão fechados.