O desabafo do prefeito Schmidt em entrevista à Rádio Cultura

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

O prefeito Luiz Francisco Schmidt, concedeu entrevista à Rádio Cultura na manhã desta quarta-feira, 1. Ele desabafou e fez duras críticas ao governador Eduardo Leite, sobre a forma que vem tratando a questão do estado de calamidade pública. “De manhã diz uma coisa, ao meio-dia afirma outra e a noite, publica uma nova regulamentação. Ontem, quando recebi a informação do novo decreto, entrei em contato cobrando posicionamentos mais coerentes. Como os municípios irão se programar com os seus decretos? Em Erechim a população respeita e a todo momento, tem que se adaptar”, destacou.

Schmidt ainda citou o caso da Fundação Hospitalar Santa Terezinha e descaso com o município. “No ano passado, o governador realizou uma reunião conosco e vários deputados. Reconheceu que o contrato com o Santa Terezinha era injusto em relação aos outros os hospitais e prometeu rever. Qual foi a nossa surpresa? Depois de tanto tempo sem nos dar resposta, ontem nos mandou um ofício dizendo que o contrato foi prorrogado até outubro. Desrespeito com Erechim, AMAU e os deputados”, enalteceu.

Ainda comentou que o governador Doria de São Paulo, não tomou as medidas preventivas contra o coronavírus e agora, está querendo fazer da pandemia um palanque eleitoral. “Os dois governadores são do meu partido, mas não posso aceitar isso. O que adianta Erechim e outros municípios brasileiros tomarem todas as providências para salvar a sua população e, alguns políticos incentivarem que tudo seja liberado.  O prefeito de uma cidade bem próxima a nossa, com maior número populacional e até aeroporto, deve  estar escondendo os casos suspeitos. O nosso comitê não esconde de ninguém os números e todos dias envia os boletins para o governo do estado. A comunidade de Erechim entendeu que o problema é muito sério”, desabafou o prefeito.

Por Egidio Lazzarotto 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.