AMAU cria fundo de reserva para enfrentamento do Covid-19 com recursos do poder judiciário da região

A Associação de Municípios do Alto Uruguai (AMAU), face à pandemia do coronavírus, que vem preocupando os gestores e autoridades de saúde, bem como a população, deliberou por unanimidade a constituição de um Comitê Regional de Atenção ao COVID-19, composto pelas seguintes entidades: secretários de saúde de Jacutinga, Erval Grande, Ipiranga do Sul, Entre Rios do Sul e Severiano de Almeida, técnico da Saúde de Erechim, Fundação Hospitalar Santa Terezinha, Hospital de Caridade, Clínica Hospitalar Santa Mônica, Unimed, Corpo de Bombeiros, 11ª Coordenador Regional de Saúde e AMAU.

Para fazer frente às ações deliberadas pelo comitê foi criado o Fundo de Reserva de Enfrentamento ao Coronavírus, que tem por objetivo respaldar financeiramente as iniciativas prioritárias para a região e para o hospital de referência regional Fundação Hospitalar Santa Terezinha (FHSTE).

Por iniciativa do Prefeito de Gaurama, Leandro Puton, com apoio do Presidente e Prefeito de Ipiranga do Sul, Mario Ceron, e do colegiado de Prefeitos, foi encaminhado ofícios ao Poder Judiciário da região, em especial as Comarcas de Erechim, Gaurama, Getúlio Vargas, São Valentine Marcelino Ramos.

A Comarca de Getúlio Vargas destinou o montante de R$43.943,12, para os hospitais da região (São Roque, de Getúlio Vargas; Santo Antônio, de Estação; São José, de Sertão). Por sua vez a Comarca de Marcelino Ramos se prontificou a analisar demandas específicas que possam consubstanciar medidas de contenção/combate ao coronavírus ou ao tratamento da enfermidade.

Após interlocução com as respectivas Comarcas o fundo recebeu aporte financeiro no montante de R$ 314.965,18, oriundos: R$ 150.000,00 da Comarca de Gaurama, R$ 134.965,18 da Comarca de Erechim e R$ 30.000,00 da Comarca de São Valentim, que ficará disponível integralmente para as ações regionais de enfrentamento da pandemia.

A AMAU, através das suas lideranças agradece a sensibilidade, compreensão e colaboração do Poder Judiciário nesse momento de extrema preocupação e que requer ações imediatas para evitar que a curva epidemiológica seja muito acentuada, o que poderá levar a sobrecarga do sistema de saúde.

Os valores disponibilizados serão utilizados para suprir as necessidades emergenciais da região, como insumos, utensílios, testes rápidos e equipamentos que por ventura sejam necessários para atender a demanda.

As demandas da região, específicas para esse fim, serão avaliadas pelo comitê, que tem como atribuição avaliar, monitorar e respaldar as ações imediatas e futuras de enfrentamento do COVID-19.

Ações irmanadas são extremamente relevantes nesse cenário pandêmico, considerando que o Brasil já contabilizou 4.715 casos confirmados, com 169 óbitos (até as 15 horas de 31/03).

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais