Policial que perdeu a vida no lago em Machadinho estaria sem colete salva-vidas

O Policial Militar Rafael Massoco, 37 anos, que morreu afogado no lago da Usina Hidrelétrica de Machadinho na manhã desta quinta-feira (01) era o único tripulante da embarcação que não estava usando colete salva-vidas.

O fato, que explica um pouco a tragédia, foi revelado pelo Tenente-Coronel Henrique, Comandante da Polícia Militar Ambiental em Florianópolis que está acompanhando o caso. Segundo ele, os três militares foram designados para fazer o patrulhamento do lago a fim de coibir a possível entrada de drogas e armas no Estado através daquele ponto. Com embarcação apropriada para navegação, eles iniciaram o procedimento, mas logo foram surpreendidos com o barco batendo de forma violenta contra uma pedra, que provocou uma grave avaria no casco. Os três policiais caíram nas corredeiras, sendo que dois deles, que usavam coletes, conseguiram nadar e chegar até a margem de SC.

Rafael Massoco, que estava sem colete, foi arrastado pelas águas e desapareceu, sendo encontrado num rio, que desemboca no lago. Tenente-Coronel Henrique explica que a Polícia vai instaurar inquérito para descobrir porque Rafael não estava usando colete. Como ele era o segurança da guarnição, estando com arma longa e colete à prova de bala, provavelmente ele tenha optado em não sobrepor o acessório obrigatório e de segurança nestas operações. Os colegas que se salvaram presenciaram as correntezas levando o policial que perdeu a vida no lago.

 

Fonte: Portal de Marcelino

Comentários estão fechados.