Policial que perdeu a vida no lago em Machadinho estaria sem colete salva-vidas

O Policial Militar Rafael Massoco, 37 anos, que morreu afogado no lago da Usina Hidrelétrica de Machadinho na manhã desta quinta-feira (01) era o único tripulante da embarcação que não estava usando colete salva-vidas.

O fato, que explica um pouco a tragédia, foi revelado pelo Tenente-Coronel Henrique, Comandante da Polícia Militar Ambiental em Florianópolis que está acompanhando o caso. Segundo ele, os três militares foram designados para fazer o patrulhamento do lago a fim de coibir a possível entrada de drogas e armas no Estado através daquele ponto. Com embarcação apropriada para navegação, eles iniciaram o procedimento, mas logo foram surpreendidos com o barco batendo de forma violenta contra uma pedra, que provocou uma grave avaria no casco. Os três policiais caíram nas corredeiras, sendo que dois deles, que usavam coletes, conseguiram nadar e chegar até a margem de SC.

Rafael Massoco, que estava sem colete, foi arrastado pelas águas e desapareceu, sendo encontrado num rio, que desemboca no lago. Tenente-Coronel Henrique explica que a Polícia vai instaurar inquérito para descobrir porque Rafael não estava usando colete. Como ele era o segurança da guarnição, estando com arma longa e colete à prova de bala, provavelmente ele tenha optado em não sobrepor o acessório obrigatório e de segurança nestas operações. Os colegas que se salvaram presenciaram as correntezas levando o policial que perdeu a vida no lago.

 

Fonte: Portal de Marcelino

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais