Paciente que teve 75% do corpo queimado tem alta do Hospital de Caridade e já está em casa

Mauro Cozer deu entrada no Pronto-Socorro do Hospital três dias antes do Natal com queimaduras de 1º, 2º e 3º graus

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

O fim da tarde dava as caras quando um homem, gritando por socorro, entrou, conduzido por um colega, pela porta do Pronto-Socorro do Hospital de Caridade de Erechim.

Naquele momento, após acidente de trabalho envolvendo 20 mil litros de água a uma temperatura próxima dos 90 ºC, ele era consumido por queimaduras de 1º, 2º e 3º graus – que alcançavam cerca de 75% de seu corpo.

O caso era gravíssimo

Poucas horas depois, Mauro Cozer, 59, era encaminhado à UTI do HC, onde permaneceria por 32 dias, entre a vida e a morte.

Durante este período, e também na etapa de recuperação já no quarto 101 da Unidade A, o gestor de obras foi cuidado por quase toda a equipe de saúde do Hospital – desde os médicos Rinedi Manfredini, Airton Michelon, Vilmar Spada e Paulo Dall´Agnol; passando pelos enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, higienização, cozinha e até o pessoal da administração.

“Foram momentos de muita dor e apreensão, pra mim e para minha família, mas, graças a Deus e à atenção e capacidade do pessoal do HC, o pior passou. Neste tempo, posso dizer que os profissionais do Hospital se incorporaram à minha família. Não tenho palavras para definir e agradecer a dedicação e o trabalho de cada um”, pontua Mauro, ladeado pela esposa Janete e os filhos, Tatiana e Gabriel – que passaram o Natal, a virada do ano e o próprio aniversário de Janete (comemorado em 16 de janeiro) apreensivos, mas esperançosos.

“Nunca deixamos de acreditar, pois sabíamos do tamanho da nossa fé, da força de vontade dele e do esforço de todos que o tratavam”, resume Tatiana, com sorriso no rosto, acompanhando o momento em que seu pai foi liberado para ir pra casa, na tarde de quinta-feira, 28.

Embora ainda necessite de acompanhamento em razão da extensão dos danos das queimaduras – o que será realizado pelo Ambulatório de Cuidados com a Pele do HC, sob os cuidados da enfermeira Solange Sobbis Pruência – Mauro se diz feliz, e pronto para voltar ‘à vida normal’, quando for a hora. “Com fé, coragem e gratidão, é preciso levantar a cabeça e seguir”, ensina.

Por Assessoria de Comunicação HC

Get real time updates directly on you device, subscribe now.