Acadêmica de Engenharia de Alimentos da URI faz relato de experiência sobre intercâmbio

133

A acadêmica Patrícia Griep, do 8º semestre do Curso de Engenharia de Alimentos da URI Erechim, fez um relato da sua experiência de intercâmbio acadêmico, realizada entre fevereiro e julho de 2017, em Porto, Portugal, através do programa Santander Universidades. Ela explicou aos colegas o processo de inscrição, seleção, requisitos, preparação, percepção sobre dificuldades e vantagens de se fazer um intercâmbio, além de responder curiosidades sobre o assunto.

Durante o intercâmbio, Patrícia cursou as disciplinas de Gestão, Indústria de Alimentos, Produção Animal e Vegetal, Operações Unitárias e Tratamento de Água e Águas Residuais, esta última com a turma do mestrado.

De acordo com a acadêmica, o Curso, em Porto,  chama-se Engenharia Alimentar e tem duração de três anos. “As matérias principais são iguais, mas com pequenas variações, sobretudo na carga horária das disciplinas. As aulas são divididas em teóricas e práticas sendo que os alunos não são obrigados a assistir as teóricas, ou seja, não se reprova por falta. Já as aulas práticas são obrigatórias e há um apelo muito forte para o aluno criar a sua independência no laboratório, uma vez que os alunos recebem o protocolo da aula prática, precisam esquematizá-lo com sua própria leitura e depois executar os passos. Ao final, são cobrados relatórios ou pelo menos uma ficha de resultados”, explicou.

Ela destacou, ainda, que a experiência pessoal também foi extremamente significativa. “Aprendi a ter independência, responsabilidades e, sobretudo, aprendi a aprender. A Universidade do Porto, assim como tudo por lá, tem suas particularidades de ensino e métodos de avaliação baseados em um exame como única nota e aulas teóricas e práticas. Estudei muito, mas o melhor foi conhecer colegas e professores que me acolheram, que me explicaram e tiraram minhas dúvidas com toda a paciência. Mostraram-me o que é sentir orgulho de ser uma universitária”, enalteceu.

E encerrou: “O intercâmbio me proporcionou a experiência de ver o mundo de um local diferente do globo. O que parece ser simplesmente um deslocamento geográfico, muda a forma como vemos e pensamos. Continuo colhendo frutos desta experiência e aconselho: estudem, dediquem-se e arrisquem. Se algum dia vier a oportunidade de fazer um intercâmbio, façam!”.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.