Por um trânsito mais paciente

144

I

Na última segunda-feira (23) dois motociclistas perderam a vida em acidentes de trânsito registrados quase que no mesmo horário, pouco depois das 18h, após saírem do trabalho. Um cruzava o centro de Erechim, ia para casa. O outro atravessava a ERS 480, em Erval Grande, iria visitar familiares. Duas vidas perdidas, dois motoristas em choque e dezenas de pessoas de diferentes famílias afetadas em questão de segundos. No mesmo dia, ocorreram pelo menos mais dois ou três acidentes na área urbana de Erechim. Este texto não está procurando apontar culpados, pelo contrário, busca pedir para que tenhamos mais paciência no trânsito, mais tranquilidade, motoristas e pedestres. Quem dirige diariamente sabe que hostilidade e pressa acompanham muitos condutores e os resultados são: brigas, discussões, mortes, feridos, imbróglios na justiça, gastos, revolta, mas principalmente, tristeza.

II

Os exemplos de imprudência são muitos e diários, assim, é preciso reflexão, evitar digladiar no trânsito, em acidentes, geralmente ambos os lados perdem a briga. Erechim não é um município muito grande, dificilmente se leva mais de 20 minutos para alcançar o destino desejado, mesmo em horários de mais movimento. Então, dentro do possível, vamos sair de casa alguns minutos antes que o de costume, para não precisar correr, utilizar o pisca em cada cruzamento ou rótula, olhar para os dois lados antes de atravessar a rua, quando passeando, que permaneçamos no lado direito da pista, vamos dar a preferência para viaturas com sirene ligada e respirar fundo quando necessário para evitar conflitos. As medidas são simples, mas eficazes e funcionam como para alguém sedentário que começa a fazer exercício, no começo pode até sentir dificuldades, mas depois que acostuma, sente falta quando não faz e descobre que conquistou inúmeros benefícios.

 

Por Alan Dias

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.