Êxodo rural precisa ser tratado com mais seriedade

121

Centenas de litros de leite foram distribuídos para a população erechinense durante protesto de pequenos produtores ligados ao setor, no último dia 18 de outubro. De acordo com os agricultores familiares, a crise do leite tem causando prejuízos enormes e muitos já não estão conseguindo manter sua produção. Segundo eles, nos últimos meses, o preço pago aos produtores caiu mais de 40% e a maioria está recebendo apenas 60 centavos por litro de leite. Centenas de litros de leite foram distribuídos para a população erechinense durante protesto de pequenos produtores ligados ao setor, no último dia 18 de outubro. De acordo com os agricultores familiares, a crise do leite tem causando prejuízos enormes e muitos já não estão conseguindo manter sua produção. Segundo eles, nos últimos meses, o preço pago aos produtores caiu mais de 40% e a maioria está recebendo apenas 60 centavos por litro de leite.

Enquanto muito se fala sobre a necessidade de manter os jovens no campo, pouco se faz, quase não existem incentivos. Apesar de a tecnologia já ter alcançado a capacidade de evitar que o trabalho no campo seja tão árduo, é necessário que estes produtores tenham a condição financeira para adquirir tais equipamentos sem precisar se endividar para o resto da vida.

Basta uma pequena volta pela área rural para perceber que além das dificuldades financeiras, os pequenos agricultores ainda sofrem com a precariedade das estradas, as constantes quedas de luz, que muitas vezes resultam no sacrifício de seus aviários, com a criminalidade, fechamento de escolas, secas, granizo, falta de transporte público, atendimento médico e tantos outros problemas. Não é difícil deduzir os vários motivos que levam os jovens do campo a querer mudar para as cidades.

Segundo o IBGE, a população rural do Estado, diminuiu 37% nos últimos 30 anos. Alguns jovens estão concluindo curso superior na cidade, retornando para o campo e aplicando seus conhecimentos com sucesso nas propriedades das famílias, mas o número ainda é pequeno demais para que o êxodo rural deixe de ser uma preocupação. Tendo em vista a importância dos produtores para a sustentabilidade no meio rural e em consequência, para a economia nas cidades e na oferta de alimentos, é necessário que se comece a tratar a questão com a maior seriedade possível.

Por Alan Dias

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.