Ervateiros debatem alternativas para manter ervais em Encontro de Produtores em Carlos Gomes

103

O 2º Encontro de Produtores de Erva-Mate, promovido pela Emater/RS-Ascar e Prefeitura de Carlos Gomes, reuniu mais de 80 pessoas, no salão da comunidade de Lajeado Bonito, nesta quinta-feira (26/10). Estavam presentes os produtores ligados a atividade ervateira dos municípios de Carlos Gomes, Áurea, Centenário, Viadutos, Gaurama, Três Arroios; técnicos da Emater/RS-Ascar e alunos do Colégio Agrícola de Viadutos. O evento contou com o apoio do Sicredi e do Instituto Brasileiro da Erva-Mate (Ibramate).

O engenheiro agrônomo e assistente técnico regional em Sistemas de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Luiz Angelo Poletto, apresentou um panorama dos sistemas agroflorestais no Estado, além de abordar diversas atividades do setor primário que contribuem para retorno do ICMS para os municípios. Além de manter a produção da erva-mate, aconselhou os produtores a diversificar com outras atividades, com criações de bovinos de leite e corte, suínos e aves. Poletto lembrou que apenas os municípios de Barra do Rio Azul e Erval Grande aumentaram a criação destes animais na região do Alto Uruguai. “Outra alternativa para manter os ervais da região é o consórcio de nogueira pecã com erva-mate, como já ocorre em outras regiões do Estado”.

O engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar e presidente do Ibramate, Valdir Zonin, falou da importância da utilização de mudas sadias na implantação dos ervais, bem como o manejo correto, adubação e cobertura do solo, controle de invasores. “O cultivo da erva-mate continua sendo uma boa alternativa para as pequenas propriedades, apesar de no momento o preço do produto não ser o desejado pelo ervateiro”. Zonin também observou que a tendência é o crescimento do consumo de chás, sucos e gastronomia com produtos à base de erva-mate.

Após as palestras, foi realizado um painel com a participação de ervateiros, secretários municipais da Agricultura e dos agrônomos da Emater/RS-Ascar, Luiz Angelo Poletto, Valdir Zonin e Edgar Coppatti. A qualidade do produto e o preço recebido pela ervateira pautaram as reflexões sobre o assunto. Entre as sugestões apontadas estão o incentivo da criação de um selo para produção ecológica, manter a produção e incentivo da produção orgânica. O ervateiro Antonio Voginski, que está na atividade há 50 anos, reforçou a importância da utilização da muda com qualidade.

Abertura

Na abertura, o gerente do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, destacou a tradição da região no cultivo da erva-mate. Também observou que a Emater/RS-Ascar vem fazendo a difusão do produto nos cursos dessa cultivar na gastronomia. “A erva-mate é uma boa alternativa na diversificação das ações da pequena propriedade”.

O prefeito de Carlos Gomes, Egídio Moreto, acredita que deveria ter mais politicas públicas de incentivo à permanência na atividade e na propriedade. Agradeceu a parceria com a Emater e aos produtores. Também destacou que a prefeitura vem incentivando e realizando ações nas áreas de produção leiteira e de suínos para tornar as propriedades sustentáveis. Também participou da abertura o presidente da comunidade Lajeado Bonito, que sediou o evento, Marcio Motkowski.

 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.