Bailarinas transformam-se em princesas para o espetáculo anual de dança do Barão

86

Com um toque de magia, as trilhas sonoras de filmes e personagens da Disney como Odile e Odete, Valente, Cinderela, Rapunzel, Branca de Neve, Mullant, Rainha Branca e Rainha Vermelha, Pokahontas, Moana, Bela e Bela Adormecida ganharam coreografias próprias para o espetáculo anual de dança do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB), realizado na noite da última quarta-feira (25). O público lotou o Centro Cultural 25 de Julho para apreciar as 13 apresentações, que tiveram como tema “Princesas: uma viagem ao reino da magia”.

Além de encantar o público, a expressão das bailarinas também foi elogiada pela professora de dança e organizadora do espetáculo, Meliza Rizzi. “O crescimento das bailarinas me deixa muito orgulhosa, pois quem trabalha com dança sabe que os frutos só são colhidos depois de muito trabalho. Estou muito feliz em saber que as pessoas que assistem relatam muitos pontos positivos, isso nos motiva a cada dia buscar mais resultados”, enfatizou a professora.

As apresentações foram protagonizadas pelas integrantes das oficinas de ballet, jazz e também pelo grupo “Vovós sim, velhas jamais”, da Faculdade da Experiência. Antes de subirem ao palco, as integrantes do grupo de dança da Faculdade da Experiência receberam uma homenagem da escola. A coordenadora da Educação Infantil e Ensino Fundamental do IABRB, Franciele Ferrari, parabenizou as campeãs do Santa Maria em Dança e 11º Dança Chapecó pela dedicação à dança e por mostrarem que não há limite para o sonho.

Ao longo de nove anos, Júlia Leidens‎ e Laura Bertuol calçaram as sapatilhas semanalmente para, na oficina de ballet do Barão, aprenderem muito mais do que novos passos e coreografias. “O ballet é minha vida. A mistura entre música e dança é algo mágico, capaz de me acalmar e divertir. Não conheço ninguém que fez dança e tenha se arrependido, aliás, acho que esse é um refúgio que todos deveriam procurar”, destaca Júlia, que depositou todos os seus sentimentos na coreografia de “Fight Song”, sua música de formatura.

Para realizar o sonho da formatura e demonstrar o orgulho de concluir esta etapa, Laura Bertuol escolheu a música “7 years”, letra que ajudou a traduzir um pouco do que o ballet representou ao longo de todo este tempo. “O ballet foi uma das melhores escolhas que já fiz: me ajudou a levar a vida de uma forma delicada e mais leve, interferiu de uma forma em que sem as aulas, seria outra pessoa. O ballet sempre foi um momento em que eu conseguia esquecer de outras preocupações e fazer algo que trazia uma leveza para mim, um momento de relaxamento em meio à agitada semana”, pontua a bailarina.

 

Segundo a professora de dança, o trabalho só teve resultado positivo devido a colaboração de tantas pessoas, “é um conjunto: roupa, maquiagem, coreografia, música, iluminação e o principal, o empenho das alunas. Se elas não querem o meu trabalho com certeza não aparece. Hoje só tenho a agradecer a todos os que colaboraram, as minhas alunas de todas as idades e também aos pais e familiares por confiarem no meu trabalho”, finaliza Meliza.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.