Agricultores familiares gaúchos protestam na divisa entre RS e SC

180

Aproximadamente 50 agricultores familiares agroecológicos estão protestando neste momento no posto fiscal de Estreito, na BR 153, em Marcelino Ramos, quase na divisa com Santa Catarina, contra uma Instrução Normativa do Ministério da Agricultura que trata sobre o transporte e a logística de frutas cítricas e exige tratamento químico antes do embarque para outros estados.

Segundo o assessor técnico para Agroecologia do Cetap, Edson Klein, os próprios técnicos da Secretaria Estadual da Agricultura deixam claro que o objetivo é elevar os padrões de higienização para níveis tipo exportação. “Na prática a medida acaba com a agricultura familiar agroecológica, pois a mesma, não tem condições técnicas ou econômicas de cumprir essas especificações”.

Para o Coordenador de Circulação de Alimentos orgânicos da Agricultura familiar da Região Sul, Gilmar Ostrowski, os prejuízos com a medida podem chegar a R$30 mil por dia. “Esta é mais uma injustiça cometida pela Secretaria Estadual e pelo Ministério da Agricultura, que criam normas simplesmente fora da realidade para serem cumpridas pela agricultura familiar”, disse o coordenador.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.