Dia 26 de setembro – há um ano ajudando a salvar vidas

59

A ABERSE – Associação Beneficente dos Receptores de Sangue de Erechim, entidade privada e sem fins lucrativos, retomou seus trabalhos de coleta, processamento, armazenamento e abastecimento de hemoderivados há um ano, em setembro de 2016, por determinação do Poder Judiciário – Comarca de Erechim.

Após realizar atualização dos processos de trabalho (Procedimentos Operacionais Padrão), aquisição de inúmeros equipamentos e mobiliários novos, capacitação da equipe multiprofissional, treinamento em outros serviços hemoterápicos, informatização de todo o ciclo do sangue, através do programa Hemovida Web, do Ministério da Saúde, adaptações na estrutura física, inspeções técnicas periódicas, à unidade que atualmente utiliza o nome fantasia “Banco de Sangue do Alto Uruguai Gaúcho” retomou suas atividades em 26 de setembro de 2016, para dar prosseguimento na sua missão única de ajudar a salvar vidas, que teve sua origem como associação em 1988.

Neste hiato de tempo (12 meses) o serviço hemoterápico regional já realizou mais de 4000 atendimentos, numa média mensal aproximada de 330 coletas/mês, o que é suficiente para atender todos os serviços prestadores de saúde da região da AMAU (hospitais), dispostos nos 32 municípios da área de abrangência da unidade de saúde e, consequentemente, o universo populacional de 230 mil habitantes.

Para o ex-administrador judicial da ABERSE, cirurgião dentista Jackson Arpini, os avanços significativos que oportunizaram a regularização de todas as fragilidades apontadas pela Vigilância Sanitária e outros órgãos de fiscalização e controle só foram possíveis graças à união de esforços da coletividade como um todo, passando pelos poderes constituídos, órgãos técnicos, associação de municípios, entidades que tem assento no colegiado da associação, empresas, associações, universidade, clubes sociais, entidades de classe, institutos, cooperativas, fundações, e com o aval irrestrito e fundamental da comunidade local e regional, através de inúmeras campanhas, ações e iniciativas em prol do Banco de Sangue.

“Sempre defendemos que a região do Alto Uruguai possui um rol significativo e fidelizado de doadores, e os números sistematizados nesse primeiro ano comprovam essa tese. Se realizamos 4000 coletas podemos aferir que ajudamos a salvar 4000 vidas, o que corrobora com o discurso defendido, de forma veemente, da importância e relevância de um serviço dessa natureza na nossa região”, manifestou Arpini.

Atualmente a unidade hemoterápica regional está devidamente constituída, com alvará sanitário na condição de “Núcleo de Hemoterapia” e atendendo todos os preceitos legais, inclusive recebeu recentemente (setembro) nova vistoria pelos técnicos da CEVS – Centro Estadual de Vigilância em Saúde, com emissão de parecer favorável, em razão das significativas melhorias apresentadas pelo serviço, esclarece o atual presidente da ABERSE, Henrique Cervi.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.