Mudar: mas por quais nomes?

1.159

Durante esta semana uma pessoa muito próxima a Luiz Francisco Schmidt, me garantiu que em várias oportunidades já teria alertado o prefeito sobre fazer a substituição de alguns nomes de sua equipe de governo, no primeiro e segundo escalão. A resposta teria sido sempre a mesma: “me dê os nomes para substituir que eu faço as mudanças necessárias”. Segundo meu passarinho, que tem pousado frequentemente nas janelas do gabinete do prefeito, Schmidt tem consciência de que alguns nomes de sua equipe são muito fracos e que precisa substituir no mínimo quatro secretários, além de outros tantos nos segundo e terceiro escalão.

O ponto positivo é que o prefeito tem consciência de que sua equipe tem muitas deficiências e precisa de mudanças com urgência. Duas coisas seriam necessárias para que Schmidt tome a decisão de fazer as trocas: Primeiro, ter os nomes; Segundo, ter a coragem de fazer as mudanças, já que vai mexer em muitos amigos com quem tem compromisso. Mas se Luiz Francisco não fizer as mudanças de algumas figuras do seu governo, bem, ele já tem o exemplo do que aconteceu na sua primeira passagem pelo palácio municipal. Prefeito, neste momento o senhor precisa usar mais do que nunca o lema de sua campanha, “Mudar faz bem”!

 

Por Egidio Lazzarotto

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.