Música, teatro, dança. Garotada de Erechim transborda talento

72

Assisti no último domingo (15) a 18ª Sinfonia de Talentos, com a Orquestra de Concertos de Erechim (OCE). E que espetáculo! Por cerca de uma hora e meia acompanhei um show de diversidade orquestral e vi de perto a habilidade de jovens e adultos dominando com maestria seus instrumentos, senti a paixão de cada um pela música e saí do Centro Cultural 25 de Julho mais leve, tentando reproduzir através de sons labiais as sinfonias que continuavam na minha cabeça.

Ver tamanho talento aflorando nestes jovens e saber que temos entidades e profissionais dispostos a lapidar tais joias, é gratificante. Se os destinos das verbas da Lei Rouanet muitas vezes viram motivo de polêmica nas redes sociais, a parte que vem para Erechim, não tenho dúvidas, está sendo bem empregada. Assistir a Orquestra Escola da OCE (financiada pela Lei Rouanet), onde a garotada com poucos meses de aula já arranca afinadas melodias de seus instrumentos me dá esta certeza. Sem falar em toda parte disciplinar que tal atividade também desenvolve.

Creio que de negativo resta somente a propaganda destes espetáculos, que é pouca, geralmente se limitando a um banner nos sites ou fã page de seus realizadores. Pensando em colaborar neste quesito, quero dizer que quando a OCE ou a Escola Belas Artes programarem alguma apresentação envolvendo os talentos do município, este colunista terá prazer em abrir espaço para auxiliar na divulgação, só preciso que entrem em contato e me passem os dados.

 

Por Alan Dias

 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.