Hospital de Caridade comemora o Dia dos Pais com palestra sobre os desafios da paternidade na atualidade

Tema da palestra foi "A família mudou e ser pai é um desafio no mundo contemporâneo".

11

A família mudou e ser pai é um desafio no mundo contemporâneo. Esse foi o tema da palestra promovida pelo HC no último dia 11, para marcar a passagem do Dia dos Pais. A ministrante foi a psicóloga Daniela Manfro Campagnolo, que abordou as novas funções do pai e a importância do seu papel na vida dos filhos.

Segundo a especialista em Psicoterapia Psicanalítica, a família deixou de ser patriarcal, o número de filhos diminuiu consideravelmente, a mulher ingressou no mercado de trabalho e, assim, mudaram também suas funções na casa e como mãe. Com tudo isso, o papel do homem e sua função de paternidade sofreu profundas modificações.

Em uma conversa informal e muito franca com os colaboradores do HC, Daniela Campagnolo afirmou que o pai de hoje exerce funções que vão além de prover financeiramente, exercendo, também, funções de cuidado, educação, formação e acompanhamento do filho em todas as etapas da sua vida. De acordo com a palestrante, cada vez mais se estuda e se trabalha na perspectiva da importância fundamental da função do pai na formação emocional da criança. “A sua presença, a orientação e os limites são estruturadores para a criança e para o adolescente”, enfatizou.

Ela explicou que mesmo com as novas configurações familiares, em que os divórcios são cada vez mais frequentes, sabe-se que a figura do pai deve ser presente e ativa. Por isso, ela alertou que a separação é entre o casal e não deve haver o distanciamento entre pais e filhos. “A paternidade é um legado transgeracional, mas que assume características únicas em cada relação de pai e filho. Essa relação é construída de detalhes, de momentos e de ensinamentos”, sentenciou.

De acordo com Daniela, vivemos em uma cultura marcada pelo consumo e pela tecnologia, em que a função paterna é constantemente posta à prova e desafiada pela sociedade. Ao finalizar, ela destacou que o que marcará a diferença é a base de confiança e de respeito que deve existir no ambiente familiar e na relação entre pais e filhos.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.