8º ano do Barão reverte tema “consumo consciente” em ações sociais

60

Consumo consciente e direitos do consumidor: assim foi intitulada a página criada pela turma do 8º ano do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB) para divulgar as ações do projeto “Barão Social”, criado pela escola para fomentar nos alunos do 8º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio o espírito empreendedor em ações que possam contribuir para a construção de um mundo melhor, começando pelo local onde vivemos.

Na timeline da página, criada pelos estudantes no mês de setembro, já passaram diversos esclarecimentos e dicas sobre consumo consciente, “o conceito de consumo consciente não envolve apenas o que, mas também como e de quem você consome e qual será o destino de seu descarte. Pouco adianta usar sacolas retornáveis de uma empresa que não toma o devido cuidado em seu processo de produção. Ou comprar alimentos orgânicos de um produtor que não registra devidamente seus funcionários, utiliza-se de mão de obra infantil ou escrava”, diz uma das postagens.

Além das informações divulgadas via rede social, a turma também está encontrando formas de mostrar à população o que significa consumir com consciência, além de prestar esclarecimentos sobre alguns dos direitos do consumidor. Na primeira ação do projeto, realizada em setembro, os estudantes fizeram a entrega de panfletos e distribuíram cartazes em locais públicos.

Ajudar a evitar a acumulação e deixar uma criança feliz: estes foram os propósitos da ação desencadeada pelos estudantes neste mês. Após promoverem uma campanha de arrecadação de brinquedos nas turmas do Ensino Fundamental da escola, o grupo visitou a Sociedade Fraternal Cantinho da Luz e a Creche Mãezinha do Céu no início desta semana. “Fazer as crianças sorrirem foi uma experiência muito legal. A ação como um todo foi bastante interessante, pois foram crianças que doaram brinquedos para fazer a alegria de outras crianças”, destaca a aluna Letícia Savinscki Rörig. Para a estudante, é importante aprender desde pequeno que evitar o acúmulo também é uma demonstração de consumo consciente, “consumir de forma consciente é muito mais do que se preocupar com as compras no mercado. O uso da água, o aproveitamento de papel e o próprio desapego de roupas e brinquedos são exemplos de ações que consideram os impactos ambientais e sociais da produção, uso e descarte de produtos e serviços”, pontua Letícia.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.