De desempregados a exportadores

2.528

I

Quando a multinacional ABNC, líder nacional na fabricação de cartões de créditos, deixou nossa cidade e se transferiu para São Paulo em 2009, deixou um grande número de trabalhadores desempregados e sem saber o que fazer, já que este mercado era muito restrito na região e no próprio estado. Então, um grupo de 20 ex-funcionários se reuniu e formou uma cooperativa no segmento gráfico com o objetivo de terceirizar os serviços da ABNC de São Paulo, mas no meio do caminho a multinacional preferiu concentrar toda sua produção no estado paulista. Os trabalhadores demitidos não desistiram e com um investimento de R$ 250 mil, constituíram a Coopegrau Ltda, partindo para a impressão gráfica, mas diante das dificuldades para acessar linhas de crédito em 2012, os mesmo destituíram a cooperativa e criaram a empresa Bella Gráfica Ltda.

II

No mês de outubro de 2012, com seis associados, começaram atuar, sem salário no primeiro ano, para conseguir viabilizar a empresa. No primeiro mês o faturamento foi de apenas R$ 6.790,00 e no segundo ano, para que a empresa ganhasse fôlego, cada um dos envolvidos recebeu um salário mínimo.

Hoje a gráfica produz, em sua maioria, material religioso, vendido em todo Brasil através da Editora Bela Arte Ltda, de Erechim. Os produtos estão chegando a dois países da África e a gráfica é responsável por todo o material gráfico usado no Círio de Nazaré, a mais famosa Romaria do Brasil, que reúne mais de dois milhões de fiéis em Belém, no estado do Pará. Quando questionei os associados sobre quais seriam os próximos investimentos da empresa, os mesmos se olharam e sorriram: “Neste momento nós queremos solidificar nosso parque gráfico”.

III

Mas a frase mais impactante foi quando perguntei se fariam tudo de novo, já que enfrentaram tantas dificuldades para viabilizar o projeto. “Nas maiores dificuldades é que se precisa aparecer e dar algo mais para alcançar o objetivo final”, afirmou um dos associados.

Estes pais de família que acabaram desempregados investiram todo o dinheiro das rescisões com a ABNC em um sonho, e talvez naquele momento, para muitos deles, esta fosse a única opção para tentar alcançar uma vida melhor. Com certeza conseguiram atravessar este momento de dificuldades graças à compreensão e ajuda da família de cada um. Certamente muitos destes jovens pais de família, passaram por momentos em que até a comida era economizada para viabilizar o projeto, que hoje é uma realidade e começa colher os frutos deste sofrimento enfrentado.

Não é fácil para um pai ficar um ano sem receber salário e depois sustentar uma família com apenas o mínimo.

IV

Que estes empresários sirvam de exemplo para muitas pessoas que ficaram desempregadas. Não podemos esmorecer e fugir dos problemas que encontramos pelo caminho. Existem muitas pessoas que na primeira crise fogem e ficam pelos cantos choramingando, achando culpados, criticando os políticos e as pessoas que conseguem ter sucesso, principalmente os ex-patrões, então, parabéns aos jovens empresários que lutaram, alcançaram a superação e hoje estão colhendo os frutos nascidos no enfrentamento das dificuldades. Parabéns aos fundadores da Bela Gráfica, Vanderlei Golfetto, Artemio Balen, Gelson Ongaratto, Lorenço Tartas, Mauro Zin e Gabriel Samyeden.

Por Egidio Lazzarotto/ JBV Online 

 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.