Ser professor…

377

Escolher essa profissão foi resultado de uma série de decisões que até então não tinha pretensão, nunca me imaginei professora, até o dia em que senti a necessidade de contribuir positivamente na mudança do mundo.

E como Paulo Freire dizia, temos que nos lembrar que toda ação educativa deve ser feita no sentido de levar o homem a refletir sobre seu papel no mundo e assim, ser capaz de mudar este mundo e a si próprio. Eis então essa profissão mágica. Que ensina, mostra o caminho e sentido da vida.

Ser professor é ter o olhar no outro, acompanhar, compreender, compartilhar conhecimento, é doar-se todos os dias, é conquistar e se mostrar sábio, é ter humildade para saber que eu não controlo todos os fatores, ser professor envolve tempo, esforço e dedicação e para isso tudo é preciso criar vínculos, o que exige amor!

Abrir novos horizontes na vida de um aluno para que ele possa se tornar uma pessoa melhor, para que ele possa crescer pessoalmente, mais cidadão e menos preconceituoso, é gratificante. Plantar a semente e anos depois vê-la florescer, é fantástico.

Saber que eu não posso mudar o mundo, mas que eu faço diferença em minha sala de aula, é esperançoso.

O exercer do magistério é acreditar num futuro melhor para o indivíduo e para a sociedade. Ser professor é reinventar-se, recriar-se, todos os dias.

Laiana Paniz, formada no Magistério (curso normal) da Escola Estadual Normal José Bonifácio, em Erechim. Cursa pedagogia na Universidade Federal da Fronteira Sul. Leciona há 1 ano e 2 meses.

 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.