Votos de Congratulações a cantora Sílvia Abelin

190

Vereador Márcio Pavoni requer o envio de Votos de Congratulações a cantora erechinense Sílvia Abelin por sua representatividade no cenário da Arte e Cultura Nacional e Internacional.

Sílvia Abelin é cantora, compositora e produtora de seu trabalho artístico. “Brasileira, gaúcha de Erechim, sempre trilhou os caminhos através da música. Há quatro anos vive na cidade de Florianópolis, desde seu retorno de Londres – Inglaterra, onde viveu e cantou durante cinco anos”.

Recentemente foi finalista do Prêmio da Música Catarinense 2016, na categoria Melhor Cantora. No mesmo ano recebeu Troféu de Melhor Trilha Sonora Original no Festival de Cinema Fita Crepe de Ouro do cinema da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), com o filme Nátalia” de Stanley Costa, que também foi selecionado para o Festival Audiovisual Mercosul 21ºFAM 2017.

Silvia participou deste projeto também como diretora de produção. A música tema é Olhos Parados, que foi gravada com Filó Machado e faz parte do álbum Tanto Tudo; (2016). Seu interesse pela música iniciou cedo com o estudo de piano clássico, teoria, solfejo e harmonia na Escola de Belas Artes em Erechim. Ao mesmo tempo fez parte do Coral Municipal com o qual percorreu o Brasil e América Latina em festivais de coros juvenis.

Em Porto Alegre participou de projetos de música popular passando pelo circuito cultural da cidade e por vários palcos. Em 2006 desenvolveu com o guitarrista Zé Maria, o show “Jazzmisticando” na capital do Rio Grande do Sul e interior do Estado com releituras de Jazz e MPB. Depois foi viver em Londres onde permaneceu por cinco anos.

Na Inglaterra, Silvia estudou e trabalhou com música, fez mestrado em Neurosciências na Brunel University of London com foco em musicoterapia outra grande paixão, e realizou diversos workshops de desenvolvimento vocal.

Em 2010 realizou o workshop Jazz vocal, com o pianista e instrutor vocal Ian Shaw pela Premises Studios, quando gravou e participou do disco coletânia Jazz Vocal; dirigido por Shaw com os grandes músicos Barry Green no piano e Geoff Goyscone no baixo acústico. Ainda em

Londres realizou o projeto intitulado; Bossa Nova Vibes; com o inglês Hoagy Plastow e com o guitarrista brasileiro Filipe Monteiro, entre outros trabalhos com diversos músicos do jazz e da música brasileira assim como iniciou seu trabalho de composição e música autoral.

Silvia mudou-se para Florianópolis em 2013, mesmo ano em que retornou de Londres, logo após o lançamento do “EP Passos” no Teatro de Arena em Porto Alegre. Foi em FLoripa, na Lagoa da Conceição, que conheceu Guinha Ramires e iniciou uma grande parceria.

Além do disco “Tanto Tudo, que está em fase de lançamento, Sílvia e Guinha iniciaram em 2013 uma parceria que envolve muito aprendizado e cumplicidade. A generosidade e genialidade de Guinha e a dedicação e talento da Sílvia fazem perdurar essa união que já segue por 4 anos.

Agora em 2017, foi indicada pela segunda vez como Melhor cantora no Prêmio da Música Catarinense. Ficou como finalista, entre mais de 300 inscritos. O Prêmio da Música Catarinense é um concurso cultural online, aberto exclusivamente a artistas de composições autorais de estilo musical livre do Estado de Santa Catarina, que tem como objetivo prestigiar os melhores lançamentos artísticos no Estado através da concessão de um Prêmio.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.