Fórum Norte Gaúcho lança Concurso Regional de Produtividade de Soja

42

As entidades promotoras do Fórum Norte Gaúcho lançaram, na noite de sexta-feira, 24 de novembro, o Concurso Regional de Produtividade. A apresentação do projeto foi feita pelo vice-presidente do Sindicato Rural de Getúlio Vargas, Luiz Carlos da Silva, durante reunião de avaliação dos três Fóruns Norte Gaúcho – Trigo, Milho e Soja -, realizados neste ano.

O evento contou com a participação dos representantes das entidades promotoras – Sindicato Rural de Getúlio Vargas, Prefeituras de Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul e Estação, Associação Comercial, Cultural, Industrial, de Agropecuária e de Serviços de Getúlio Vargas, Associação dos Engenheiros Agrônomos da Regional Getúlio Vargas e Emater Ascar/RS Getúlio Vargas -, empresas patrocinadoras, entidades parceiras e imprensa. Marcaram presença o Prefeito de Getúlio Vargas, Mauricio Soligo e o Prefeito de Ipiranga do Sul, Mário Ceron. A reunião foi coordenada pelo presidente do Sindicato Rural, Sidnei Beledelli.

Durante o encontro, cada participante teve a oportunidade se manifestar sobre os Fóruns. Todos foram unânimes em avaliar positivamente os eventos, especialmente o alto nível dos palestrantes e a qualidade das informações repassadas para produtores rurais, técnicos agrícolas, engenheiros agrônomos e estudantes. Todos também se pronunciaram favoráveis à realização de mais três edições do evento no próximo ano: o VI Fórum do Trigo, em Vista Alegre/Estação, em abril; o V Fórum do Milho, em Getúlio Vargas, em julho; o IV Fórum da Soja, em Ipiranga do Sul, em setembro.

 

CONCURSO REGIONAL DE PRODUTIVIDADE DE SOJA

A demanda internacional por soja é alta e deverá ficar maior ainda nas próximas safras. Entretanto, cada vez mais os consumidores tornam-se exigentes quanto às condições em que a soja é produzida, exigindo que o sistema de produção seja sustentável. Também questionam a expansão da área cultivada, pressionando para que cada vez mais a soja seja produzida com alta produtividade, sempre de forma sustentável. Tudo indica que o Brasil tem chances de se tornar o maior produtor mundial, e para garantir a continuidade da liderança brasileira no mercado internacional de soja, é importante que o produtor atente para estas exigências.

O Concurso Regional de Produtividade de Soja tem como objetivo criar um ambiente que estimule os sojicultores a desafiar seus conhecimentos e incentivar o desenvolvimento de práticas de cultivo inovadoras, que possibilitem extrair o potencial máximo da cultura, com sustentabilidade e rentabilidade.

Qualificação do Participante

Os participantes do Concurso Regional de Produtividade de Soja, deverão cultivar a soja, nos 5 municípios de abrangência do Sindicato Rural de Getúlio Vargas que são, Getúlio Vargas, Estação, Ipiranga do Sul, Erebango e Floriano Peixoto. O participante deverá ter 18 anos ou mais na ocasião da inscrição. Cada participante poderá inscrever somente uma área. Os participantes poderão cultivar soja em áreas próprias ou arrendadas. Nenhum componente da comissão do Fórum Norte Gaúcho poderá ter lavoura inscrita no Concurso.

Regras

A área que será inscrita no Concurso Regional de Produtividade de Soja
deverá cumprir os seguintes requisitos:

– Ter no mínimo 5 (cinco) hectares e no máximo 10 (dez) hectares;

– O talhão ou gleba deverá ser um bloco continuo e não poderá excluir dentro deste bloco áreas de rota de maquinários (a exemplo rotas de pulverizador); curva de nível, áreas de dreno e soja amassada;

– Utilizar uma única cultivar e sistema de produção na área que será inscrita.

– Para efeito de comprovação da produtividade, será colhido no mínimo, 1 (um) hectare, em um bloco contínuo (melhor descrito no item 3.1.2)

– A propriedade onde terá a área inscrita no Concurso Regional de Produtividade de Soja deverá cumprir as Boas Práticas Agrícolas tais como:

– Os participantes deverão obedecer à legislação trabalhista e/ou contratos coletivos de trabalho firmados pelos sindicatos de sua região.

– Não utilizar áreas de preservação permanente;

– A Não utilizar mão de obra escrava ou infantil (crianças e adolescentes);

– As áreas não poderão estar localizadas em APPs (Áreas de Preservação Permanentes) e deverão estar com as obrigações: Imposto Territorial Rural (ITR), INCRA (CCIR), Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Contribuição Sindical Rural da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) em dia.

– É permitido somente o uso de defensivos que foram adquiridos regularmente com nota fiscal. O Concurso Regional de Produtividade de Soja se reserva o direito de obter uma cópia das notas fiscais dos defensivos agrícolas utilizados.

– Utilizar técnicas conservacionistas do solo (plantio direto, terraceamento, rotação de culturas, etc) adequadas ás condições de clima e solo. Sempre objetivando a sustentabilidade e responsabilidade sócio ambiental;

– Usar sementes de origem comprovada, seguindo a legislação vigente;

– Usar produtos registrados para a cultura, legalizados e sempre com receituário agronômico;

– Promover o uso responsável de agroquímico através de boas práticas agrícolas no campo. Respeitando as recomendações da Associação Nacional de Defesa Vegetal (ANDEF), Comitê de Boas Práticas Agrícolas (COGAP), Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas (FRAC-BR), Comitê Brasileiro de Resistência de Plantas aos Herbicidas (CBRPH) e Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas (IRAC-BR). O não cumprimento dessas práticas poderá levar a desclassificação da inscrição;

– Armazenar os insumos agrí­colas em local adequado (sem riscos ao homem e ao ambiente);

– Assegurar o uso de EPIs pelos trabalhadores envolvidos na aplicação de defensivos agrícolas;

– Não abastecer pulverizadores com água diretamente em mananciais;

– Não lavar equipamentos e nem descartar resíduos de pulverizadores próximos a fontes de água ou em locais que ofereçam riscos ao homem e ao ambiente;

– Proceder ao descarte adequado de embalagens vazias de defensivos agrícolas (tríplice lavagem e devolução em locais credenciados, segundo normas vigentes).

Inscrição 

A inscrição para o Concurso Regional de Produtividade de Soja deverá ser feita diretamente no Sindicato Rural de Getúlio Vargas ou nos Escritórios Municipais da Emater dentro da área de abrangência do concurso.

Considera-se um participante oficialmente inscrito, aquele que no ato da inscrição preencher os requisitos necessários.

O participante poderá se inscrever entre até 19 de janeiro de 2018. O limite de inscrições por município será de: Getúlio Vargas 26, Ipiranga do Sul 20, Floriano Peixoto 12, Estação 12 e Erebango 20.

Após o ato da inscrição, o participante deverá fornecer obrigatoriamente seus registros de práticas de cultivo e de manejo, entre outras informações técnicas necessárias através do Formulário de Produção e Colheita.

Colheita

A colheita será fiscalizada por uma Comissão que representa o Fórum Norte Gaúcho, composta por um representante da Emater, um da Prefeitura Municipal e um do Sindicato Rural de Getúlio Vargas, que acompanharam a colheita de no mínimo um hectare da área inscrita, o qual será determinada a produtividade com o produto limpo e seco. Fica de responsabilidade do produtor rural inscrito, a colheita e o transporte na data combinada para a avaliação da produtividade, ficando sob pena de exclusão, caso não tiver a infraestrutura necessária para a realização da mesma.

 

Prêmio

Será premiado com troféu o primeiro colocado em cada município e o campeão geral, sendo que o Campeão Geral também receberá como prêmio uma viagem para visitação ao Show Rural Copavel/2019, em Cascavel – PR, com todas as despesas de transporte, hospedagem e alimentação pagas. A divulgação dos resultados do concurso será realizada em evento específico, com data a ser marcada.

 

Informações:

Comissão Organizadora – 54 3341 1832 – (Sind. Rural de Getúlio Vargas)

Emater Getúlio Vargas: 54 3341 1452

Emater Estação: 54 3337 1052

Emater Ipiranga do Sul: 54 3336 1124

Emater Erebango: 54 3339 1144

Emater Floriano Peixoto: 54 3615 4012

 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.